Angela Merkel diz que professores recebem os maiores salários na Alemanha #boato

Boato – Angela Merkel afirmou que professores na Alemanha recebem salários maiores que juízes, engenheiros e médicos.

A questão salarial de professores ainda suscita muitas discussões no Brasil. A categoria segue, em grande parte, descontente e tem em seu histórico a organização de longas greves. Em períodos de reajuste salarial, a imprensa ferve com as demandas dos professores e dos governos dos estados em contrapartida.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99331-6821 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Tão antigo quanto os protestos dos professores por melhores salários (entre outras exigências, claro) são as histórias sobre como a categoria é muito mais valorizadas em outros países. Quem já não escutou em uma roda de amigos sobre como no Japão os professores são tidos em máxima conta? Ou que em países desenvolvidos a profissão é disputada e supervalorizada?

Pois, segundo uma frase que vem sendo compartilhada no Facebook e WhatsApp, o cenário dos professores é  ideal na Alemanha . Conforme a história que vem sendo repassada, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que os professores ganham mais que médicos, engenheiros e juízes e que eles não são pessoas comuns. Confira:

Leia agora a tradução do pronunciamento de Angela Merckel, Primeira-Ministra da Alemanha: “É isso: Professores não são pessoas comuns e pessoas comuns não são professores. Por favor, não escolha ser professor até que você esteja preparado pra isso.”

Professores na Alemanha recebem os maiores salários do país. E quando juízes, médicos e engenheiros reivindicam à chanceler Angela Merckel equiparação salarial, ela responde: “Como eu posso comparar vocês com quem ensinou vocês?”

Angela Merkel disse que os professores recebem os maiores salários na Alemanha?

Embora essa suposta afirmação siga sendo compartilhada em várias páginas e por vários perfis, ela não é real. A chanceler Angela Merkel não falou que os professores ganham os maiores salários na Alemanha. Essa é a primeira mentira. A segunda é dizer que isso, de fato, acontece.

Primeiro, procuramos sobre qualquer prova de que Merkel tivesse falado isso e não encontramos em nenhum veículo de renome repercussões da suposta fala. A chanceler vive nos holofotes, logo uma afirmação tão categórica dela não passaria batido pela imprensa.

A frase falsamente atribuída a Merkel foi tirada de uma página em inglês que não é muito confiável (de memes, por sinal). Nas traduções e replicações feitas por aqui teve gente que até errou o nome da chanceler – achamos até uma Angela Mercker, seja ela quem for.

Depois, fomos verificar qual o cenário dos professores na Alemanha. Lá realmente estes profissionais da educação são bastante valorizados. Ganham em média 50 mil dólares por ano (a título de curiosidade, segundo dados da OCDE, o professor brasileiro ganha em média 12 mil dólares por ano).

Porém, ainda que os professores alemães ganhem bem, eles não recebem mais que juízes, médicos e engenheiros. Os médicos, por exemplo, ganham de 95 mil a 335 mil dólares por ano na Alemanha. Nesta lista, é possível checar as 10 profissões com os maiores salários do país e nenhuma delas é a de professor.

Portanto, não teve frase sobre professores ganhando os maiores salários na Alemanha, ou de briga de equiparação com juízes, médicos e engenheiros descontentes. Angela Merkel não se pronunciou sobre isso nem difundiu informações erradas sobre a média salarial dos profissionais alemães. É tudo, absolutamente tudo, boato.

PS: Este artigo foi uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 99331 6821.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)