Cientistas muçulmanos dizem que mulher é mamífero e não humana #boato

Boato – Cientistas sauditas concluíram que as mulheres são mamíferos “whos”, como camelos, dromedários e até cabras.

Até algum tempo atrás (e para alguns até hoje), as mulheres eram objeto de desejo ou obrigação para um homem, sempre no mesmo padrão, cuidava da casa, do marido, dos filhos, cozinhava, lavava e passava.

Cientistas sauditas declaram que mulheres são mamíferos e não humanas, diz boato
Cientistas sauditas declaram que mulheres são mamíferos e não humanas, diz boato

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99331-6821 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Durante muito tempo se acreditou que elas serviam somente para procriação e trabalho doméstico. Mas, finalmente, a mulher saiu da categoria de “objeto” e passa a ser definida como mamífero de pleno direito, e isso inclui ter os mesmos direitos que os outros animais de sua espécie: como camelos e cabras. Pelo menos é o que indica um texto que tem circulado na internet.

De acordo com o texto, finalmente, as mulheres deixarão de ser consideradas como objetos sem alma, mas como mamíferos de pleno direito. Elas ainda estão longe de ser 100% humana, mas sua condição vai melhorar e aumentar drasticamente com esta decisão. Leia na íntegra:

Riyadh | Em uma decisão sem precedentes, um painel de cientistas sauditas concluíram que as mulheres são mamíferos whos, concedendo-lhes os mesmos direitos que outras espécies de mamíferos, como camelos, dromedários e até cabras.
O veredicto, poucas horas antes caiu Que o Dia Internacional da Mulher, é considerada “histórica” por alguns especialistas e grupos de defesa dos direitos das mulheres.”Este é um grande salto em frente para os direitos das mulheres na Arábia Saudita”, conclui Jane Austen, porta-voz da Libertação Rede de Ação das Mulheres. “Pode parecer muito pouco, tarde demais, mas é verdadeiramente um evento marcante para todas as mulheres da região”, diz ela, visivelmente animado. “De agora em diante, as mulheres serão considerados como membros da classe mamífero, Considerando que, antes mulheres compartilharam o estatuto jurídico de um objeto, semelhante ao de um aparelho em casa”, ela admite.

“objetos sem alma”

O veredicto recentes, podem completamente perturbado todas as leis impostas na Arábia Saudita Atualmente Considera Jillian Birch, porta-voz da Anistia Internacional. “Este veredicto mostra o incrível progresso movimento pelos direitos das mulheres tem feito nos últimos 50 anos”, ela admitiu em conferência de imprensa esta manhã. “Finalmente, as mulheres deixarão de ser considerados simplesmente como objetos sem alma, mas como mamíferos de pleno direito, com os mesmos direitos que os outros animais de sua espécie: como camelos e cabras,” ela disse, visivelmente emocionado. “As mulheres ainda estão longe de ser 100% humano considerado, mas sua condição vai melhorar aumentar drasticamente com esta decisão”, ela acredita firmemente.

Um veredicto sem precedentes

O veredicto, que caiu como uma tonelada de tijolos sobre o estado saudita, não encontrou unânime Cleary apoio entre os religiosos e as autoridades elite política concede especialistas. “Isso poderia criar turbulência significativa no estado legal atual de negócios e do sistema judiciário da Arábia Saudita”, diz o analista político especializado em Oriente Médio, Anthony Bochstein. “Se antes as mulheres tinham os mesmos direitos que uma cadeira ou uma mesa e foram vistos mais individualmente como propriedade, agora eles têm um estatuto equivalente aos animais Certas espécies, e, portanto, devem receber, no mínimo, o abastecimento e ser conferidos ao mínimo de atenção e respeito, o que não foi o caso anteriormente, “Eu Explica. De acordo com o painel de especialistas que governou sobre o assunto, as mulheres ainda são desprovidos de uma alma, mas têm demonstrado possuir qualidades comuns às espécies de mamíferos, o que explicaria sua capacidade de procriar e amamentar, bem como por que eles estão equipados com sete vértebras cervicais, uma característica única para as espécies de mamíferos. 

Que loucura, né? Pois bem, essa história gerou duas perguntas: se o fato tem mesmo comprovação cientifica e se o mundo não é realmente machista. As respostas são categóricas: não e sim. Mas, sem mais delongas, vamos entender o porquê dessa história não fazer o menor sentido.

Primeiramente, os elementos apresentados no texto são característicos de boatos que circulam na web. São polêmicos e com erros de ortografia comuns. Dito isso, saiba que o blog que replicou o texto teve como fonte um site de notícias falsas em inglês, o World News Daily Report.

No texto, é citada como fonte a “Libertação Rede de Ação das Mulheres”, o Boatos.org pesquisou sobre a rede e não encontramos nada a respeito. Se você tem dúvida, pode conferir aqui. Também citada como fonte, Jane Austen, porta-voz da Libertação Rede de Ação das Mulheres, não existe. Porém, encontramos Jane Austen, que foi um dos grandes nomes da literatura inglesa, mas que nada tem a ver com a tal rede de mulheres.

Portanto, podemos afirmar que a história de que cientistas muçulmanos concluíram que mulher é mamífero e não humana é boato. Tudo não passa de mais um desses hoax que circulam na internet.

Esse artigo foi uma sugestão do leitor Igor Pamplona. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

 

 

6 comentários em “Cientistas muçulmanos dizem que mulher é mamífero e não humana #boato

  • 03/03/2017 em 14:06
    Permalink

    Não tem nada a ver com machismo, que só faria sentido se a curiosidade pela notícia fosse ser ela “científica” ou não (outro erro de avaliação do blog). Não se trata de saber sobre a cientificidade da notícia (a mulher ser mamífero e ter alma), que talvez denotasse algum machismo, mas da estultícia de o Islã só agora igualar a mulher a camêlos (essa sim uma visão absurdamente machista). Portanto, a curiosidade pela notícia é aversão ao machismo islâmico, não apoio ao machismo “do mundo”.

    Resposta
    • 03/03/2017 em 18:45
      Permalink

      Eu espero que você tenha ao menos entendido que a notícia é falsa, pois pelo visto você está MESMO acreditando nela…

      Resposta
  • 01/03/2017 em 13:41
    Permalink

    E o outro ali (Daniel) alegando que o mundo não é machista. Enquanto isso, o povo compartilha adoidado até hoje uma notícia de um tempão atrás, que pode ser desmentida numa busca de literalmente menos de UM minuto. É… o homem está encurvado pra iniqüidade.

    Grato pelo artigo. Isso é de suma utilidade e importância. Agradeço muito mesmo, de coração.

    Resposta
  • 25/02/2017 em 09:38
    Permalink

    Destruiu um boato e ao mesmo tempo reforçou outro, o de que “o mundo é realmente machista”.

    Resposta
  • 20/06/2016 em 18:19
    Permalink

    É mais fácil acreditar nesse boato desses “cientistas”, do que botar a mão no fogo por homens que expressam nenhum respeito pelas mulheres de lugar algum!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)