Vírus: mulher descobre traição do marido com a amiga e senta a porrada

By | 04/12/2013
Vídeo sobre briga entre amigas é isca para vírus no Facebook

Vídeo sobre briga entre amigas é isca para vírus no Facebook

Boato – Discussão quase acaba em tragédia, clique em um link do Facebook para ver o vídeo

Enquanto o Facebook não cria ferramentas para evitar a disseminação de vírus na rede social, novos conteúdos maliciosos vão aparecendo de tempos em tempos para infectar as contas dos usuários. No Boatos.org já falamos do vídeo do Neymar, do Ultra Slim e do Teste de Fidelidade. A bola da vez é um “vídeo” de uma mulher que bate na amante e grava ação.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Antes de falar do vídeo em si, é importante citar que o link do vídeo que aparece no Facebook é falso. Ele, na verdade, vai lhe direcionar para um link do Dropbox. Assim como os links que apontam para o Google Drive, os links do Facebook que apontam para a página do Dropbox têm, via de regra, arquivos maliciosos.

Se alguém clicar no tal link, vai fazer a mesma postagem, marcar dezenas de amigos e, provavelmente, espalhar o vírus. A melhor ação a fazer no caso de um post como esse aparecer na sua timeline é avisar a pessoa que postou que ela está repassando um vírus na rede social.

Se você clicou no link, provavelmente pegou o vírus também. Para evitar que você fique postando coisas indesejáveis, deve ir clicar na engrenagem que fica no canto direito superior da página do Facebook, ir até Configurações de Conta > Aplicativos. Você conseguir ver a lista de aplicativos da sua conta. Só é preciso deletar algum que você não autorizou. Também é bom trocar a senha da sua conta.

Em relação à história da mulher que bateu na amante, ela não é falsa. O caso aconteceu em 2010 na cidade de Sorocaba em São Paulo. Em 2013, a mulher que filmou e agrediu a “amiga” foi condenada pela Justiça a pagar uma indenização de R$ 67 mil por causa da humilhação pública de ter exposto o caso na web. Essa reportagem do Estadão fala sobre o assunto.

Conclusão: a história é real, mas não está no link que se espalha pelo Facebook. Por isso, não clique se ver a tal história na sua timeline na rede social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *