Cuidado: links adulterados invadem o Facebook e podem te fazer de trouxa

By | 18/10/2015

Você deve ter visto links que falavam de 15 anos de sigilo de 15 anos na Petrobrás e sobre Terceira Guerra Mundial. Gravamos um vídeo para mostrar como são criadas essas balelas.

Links adulterado Boatos

Links adulterado Boatos

Finalmente, o dono do Boatos.org vai acabar com o blog. Se você entrou neste post por meio deste “link no Facebook” já deve ter percebido que esse post não fala nada disso (e só para deixar bem claro: não temos intenção de parar os trabalhos por aqui). Ele simplesmente foi um link adulterado na hora da postagem no Facebook.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A “brilhante ideia” de fazer isso não foi minha. Ao contrário, tem virado febre no Facebook a adulteração de links de notícias. Pela as nossas pesquisas e informações passadas por usuários, o G1 (Portal de Notícias da Globo) é o site que mais sofre com isso. Encontramos duas situações de conteúdo que viralizou, mas eram brincadeirinha.

1 – Dilma decreta sigilo de 15 anos para documentos da Petrobras.

Distribuição do efetivo fica 5 anos em segredo. Atuação administrativa, financeira, logística e operacional ficam sob…

Manchete falsa G1 Dilma Petrobras

Manchete falsa G1 Dilma Petrobras

2 – Rússia já começou ataques aéreos na Síria e todo mundo vai tomar no cu nessa terceira guerra mundial

Parlamento russo autorizou uso de tropas para apoiar forças de Assad. Autoridade americana disse que Moscou avisou os EUA uma hora antes.

Manchete falsa G1 Rússia EUA

Manchete falsa G1 Rússia EUA

Ao clicar nos links, você percebe que as notícias são diferentes. Olha só:

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/10/pm-decreta-sigilo-de-informacoes-da-corporacao-por-ate-15-anos.html

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/09/eua-acreditam-que-russia-ja-comecou-ataques-aereos-na-siria.html

Mas aí fica a pergunta: como é feito isso? Simples: um recurso do Facebook permite que você edite os textos das chamadas das notícias nas redes sociais. A técnica é muito útil para quem trabalha como social media em sites de notícias, mas também abre margem para quem quiser fazer, digamos, uma pegadinha do Mallandro. Fizemos um vídeo mostrando como as pessoas fazem isso (desculpem a qualidade do iPhone 4 velho do editor do blog):

Então gente, que fique bem claro. A gente fez o tutorial para você entender como isso funciona e não fazer papel de trouxa compartilhando links com títulos falsos em redes sociais. Não é para sair enganando todo mundo com a técnica. Até a próxima.

Esse artigo foi uma sugestão do leitor Claudemir Todo-Bom. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *