Oscar Tabárez, técnico do Uruguai, pede que governo invista em educação #boato

Boato – O técnico do Uruguai Oscar Tabárez escreveu uma carta para o povo e para o governo pedindo mais investimentos na educação no país. Ele diz que não adianta ser campeão se as crianças não sabem onde fica a Rússia. 

“ÊÊÊÊ… 2014 foi Slimani, 2018 é Tabárez”. Calma gente. Esse esboço de paródia da música que está na boca de todo o brasileiro é para anunciar que um fenômeno ocorrido na Copa de 2014 voltou a se repetir neste ano: a fake news exaltando uma seleção campeã em simpatia.

Em 2014, uma história apontando que a seleção da Argélia (liderada pelo atacante Slimani) iria doar o dinheiro ganho na Copa para a Palestina se espalhou na web e foi desmentida por aqui. Na época, um monte de gente influente e portais de notícias tinham dado a informação furada. Pois bem, a bola da vez é o técnico da seleção Uruguai, Oscar Tabárez.

Depois de fazer o Uruguai ser a única seleção com quatro vitórias em quatro jogos (feito que só pode ser alcançado pela Bélgica), Oscar Tabárez acabou envolvido em um pedido mais do que nobre. Uma carta assinada pelo técnico da Celeste Olímpica começou a viralizar na internet e pedia investimento em educação.

A carta tinha suas causas e motivos. A causa é que o Tabárez foi professor de uma escola pública e reconhecidamente alguém consciente. O motivo é a visibilidade para a Copa do Mundo e uma proposta para fixar 6% do PIB para a educação. Leia uma postagem falando do assunto e o conteúdo da carta, traduzido.

Comentário: Técnico do Uruguai, Oscar Tabárez aproveita a visibilidade da Copa e cobra o governo pela aprovação da Lei que garante 6% do PIB para a educação. “De nada adianta ganhar o Mundial se nossas crianças não sabem sequer onde fica a Russia…” Brilhante!

Carta: Caros compatriotas, estamos num momento decisivo para o país, para os nossos jovens e para o nosso futuro. Hoje em dia vamos jogar um dos jogos mais importantes. O apoio, apoio e solidariedade de cada um dos uruguaios é necessário. Se não obtivermos bons resultados agora e não atendermos às expectativas e esperanças de milhares de uruguaios, teremos que esperar anos para reverter a situação.

Este junho, não é nenhum junho. Neste mês nós jogamos o futuro dos nossos jovens. É a oportunidade de cumprir a promessa, e colocar o objetivo mais importante: dar aos nossos jovens melhores condições de estudo, para colocar a educação pública nas melhores ligas dos rankings internacionais. É hora de cumprir o que foi prometido e chegar a 6% do PIB para a Educação Pública.

Como professora, conheço o esforço, a dedicação e o comprometimento que cada professor faz nas salas de aula, naquele difícil tribunal para jogar. Nesse campo, os rivais e as dificuldades são enormes. A má nutrição dos alunos, a falta de incentivos e motivação, falta de materiais de ensino para o trabalho, dificuldades de aprendizagem, superpopulação e, sobretudo, a falta de reconhecimento desse importante para construir um melhor trabalho da sociedade. Portanto, a parte que devemos apoiar é aquela que os professores e alunos desempenham na próxima prestação de contas.

Não ajuda ser campeão do mundo se os nossos jovens não sabem onde é a Rússia, ou porque na seleção francesa há tantos jogadores nascidos na África ou com pais africanos. Não ajuda sermos campeões se nossos jovens não transmitirem a eles aquilo que eles valorizam e acreditarem que têm um futuro promissor. Temos uma responsabilidade e obrigação de dizer a todos os jovens e crianças do Uruguai que acreditam neles e que vale a pena apostar em seu futuro, e se necessário fazer mais esforços para dar o que eles merecem o que fazemos.

O momento é agora, vamos cantar o hino forte para dizer “vamos saber como cumprir”. Eles devem cumprir o que foi prometido, 6% do PIB da Educação Pública. Saudação fraterna e respeitosa a todos os professores do Uruguai. Oscar Washington Tabárez

Oscar Tabárez, técnico do Uruguai, cobra investimento em educação em carta?

Como dito antes, muita gente caiu na balela. Teve comentarista de política que caiu, apresentadora esportiva, até colunista (que, por sinal, se redimiu) etc. Mas será mesmo que a história é real? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

A história e o caso “Argélia” em 2014 nos deixou desconfiados. As desconfianças viraram certeza da balela quando descobrimos a fonte da informação. Tanto a tradução da carta em questão quanto o comentário tiveram como base este texto, publicado em um site de notícias de Paso de Los Libres (Argentina). O que ninguém viu é que o mesmo site publicou um desmentido da história poucos dias depois.  

Pois é. Quem revelou toda a verdade foi a filha de Tabárez. Tania é jornalista e fez um comentário a respeito do assunto. “Se desejam inventar uma carta do meu pai, pelo menos a faça sem erros de ortografia, não? Esta nova forma de faltar com respeito às ideias e silêncios da gente é asquerosa. Não compartilhe sem checar”, diz. Confere aí:

O tal desmentido virou notícia no Uruguai. O La República falou sobre o assunto dizendo que ela denunciou a fake news. A revista TV Show também o fez. Só no Brasil que não vimos nada.

Resumindo: a história que aponta que o técnico do Uruguai Oscar Tabárez escreveu uma carta pedindo investimento em educação no país é falsa. A história foi desmentida pela filha do treinador e parece que ela não ficou muito feliz com a fake news. Mais uma para o rol da Copa (que você pode conferir abaixo):

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “Oscar Tabárez, técnico do Uruguai, pede que governo invista em educação #boato

  • 02/07/2018 em 05:59
    Permalink

    Como será que é o investimento em Educação, por parte do governo, no Uruguai?
    Não está tão mal, mas poderia melhorar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)