Notícia sobre racismo de torcida do Atlético-MG contra Tinga é falsa

By | 21/02/2014
Ao contrário do que dizem jornais do Peru, torcida do Atlético-MG apoiou Tinga

Ao contrário do que dizem jornais do Peru, torcida do Atlético-MG apoiou Tinga

Boato – Torcida Atleticana teria insultado o volante Tinga durante partida entre Atlético-MG e Cruzeiro, assim como fez a torcida do Real Garcilaso na Libertadores.

A escravatura foi abolida há muito tempo, negros têm posição de destaque em várias empresas no mundo e nos mais variados esportes. Porém, as manifestações racistas ainda são muito presentes em nossa sociedade e ano após ano há notícias com alguém sendo discriminado de maneira imbecil.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

O caso mais recente aconteceu na estreia do Cruzeiro na taça Libertadores da América. O time brasileiro foi ao Peru enfrentar o não tão tradicional Real Garcilaso e os torcedores da equipe peruana imitavam o som de macaco toda vez que o volante Tinga tocava na bola. 

Três dias após o caso, o Cruzeiro enfrentou o Atlético-MG. Após a partida, jornais peruanos publicaram que a torcida atleticana estaria cometendo atos de racismo contra o jogador e só pararam quando o Ronaldinho Gaúcho pediu a eles. Leia o texto (traduzido):

“Durante o clássico Belo Horizonte a partida Cruzeiro voltou a sofrer abuso verbal parou, mas uma insultos históricos brasileiros.

Belo Horizonte . O atual campeão da Copa Libertadores, o Atlético Mineiro, e o atual campeão do Brasileirão, o Cruzeiro, envolvido em clássico Belo Horizonte. A partida foi marcada por um minuto de silêncio foi tomado na parte em apoio Tinga.

No entanto, quando o jogo começou a torcida do Atletico-MG, ofendeu o volante Tinga da mesma forma que fez o bar Real Garcilaso.Esta foi interrompido pelo histórico Ronaldinho Gaúcho, que solicitou a torto ‘Galo’ stop abuso racista Tinga.”

Outro site peruano reforçou a publicação de seus conterrâneos e ainda pedindo que a CBF punisse o Atlético-MG da mesma forma que a pressão midiática brasileira quer que a Conmebol puna o time peruano na competição continental.

Agora vamos aos fatos ocorridos no clássico mineiro. A torcida fez do galo insultou SIM o volante, mas o fato não tem relação ao racismo. De forma saudável pronunciaram ‘ei Tinga, vai se f…, mas no caso do racismo nós estamos com você’. A manifestação foi sensacional, porque primeiro mostra que racismo é uma coisa e rivalidade é outra e segundo que eles não perderam a chance de alfinetar o rival.

Além dos gritos no Independência a torcida também levou uma faixa com os dizeres ‘No galo o preto e o branco sempre andam juntos. Diga não ao racismo’. É inegável que o fato teve repercussão mundial e gerou um sentimento de companheirismo por toda boleiragem com o volante. Inclusive da torcida dos maiores rivais. Portanto, peço aos meus amigos peruanos que parem de achar pelo em ovo e que cuidem de sua torcida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *