Balela: Arena Pernambuco pode ser demolida após Copa do Mundo

By | 31/05/2014
Boato diz que estádio da Copa pode ser demolido

Boato diz que estádio da Copa pode ser demolido

Boato – Arena Pernambuco deve ser demolida após jogos da Copa do Mundo no Brasil em 2014

Um dos maiores pontos de discussão sobre a realização da Copa do Mundo no Brasil é, sem dúvidas, os “Elefantes Brancos”, estádio que correm o risco de ficar às moscas após a Copa. Afinal, qual é a lógica de construir um estádio de futebol com custos astronômicos em um estado sem clubes com tradição no esporte? Porque construir sendo que o público da região não tem o costume de ir em grande número aos estádios?

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Pois uma notícia que circula na internet justamente fala da possibilidade da demolição da Arena Pernambuco. De acordo com o texto, o estádio pode tornar-se um elefante branco mesmo com times tradicionais como Sport, Santa Cruz e Náutico? Segundo notícia do InfoMoney, a história foi retirada do Jornal de Pernambuco, o estádio pode ser demolido após a realização da Copa do Mundo. Confira o texto na íntegra abaixo:

“SÃO PAULO – Ao custo de R$9 bilhões de dinheiro público, 12 estádios foram construídos ou modernizados para que a Copa do Mundo fosse sediada no Brasil. Agora, parte desse dinheiro pode ir para o ralo: cogita-se a demolição das modernas arenas erguidas pelo torneio. Desta vez, é a Arena Pernambuco que está no fio da navalha, destaca o Jornal de Pernambuco.

Construída nos arredores Recife, o estádio pode ir abaixo em agosto deste ano. Motivo? O Náutico se recusou a enviar os seus jogos para a arena, após um acordo preliminar. Santa Cruz e Sport, outros clubes de torcida da região, também não possuem interesse em mandar jogos por lá – já que possuem suas próprias casas.

Em seu lugar, o Náutico deverá modernizar o estádio dos Aflitos, sua antiga casa. Assim, para evitar os gastos com manutenção, o governo de Pernambuco deverá implodir o estádio com capacidade para 46.000 pessoas – poucos meses depois de estar completo. Portugal teve de fazer o mesmo com alguns estádios construídos para a Eurocopa de 2004, que afetou fortemente as finanças do país”

Pois é. Esse é um exemplo de jornalismo praticado sem apuração. Primeiro, não existe Jornal de Pernambuco. O “furo de reportagem” foi obtido pelo Diário Pernambucano não passa de uma brincadeira. Detalhe: por ser uma agência de notícias, a matéria do InfoMoney foi reproduzida em outros sites como MSN e Yahoo!

Só para constar: o Diário Pernambucano é o mesmo site que dizia que os voluntários para a Copa estavam em greve e seriam substituídos por bolsistas do PIBIC e que também falou que as pessoas seriam obrigadas a pintar a casa na Copa. As duas notícias foram desmentidas pelo Boatos.org.

O site, que funciona sob o slogan “Falsiê, mas sem farsas”, pregou uma peça no InfoMoney. No dia 29 de maio, o site lançou uma nota assumindo os erros e afirmando que não há cogitação de demolição da Arena Pernambuco. Afinal, um estádio de R$494,2 milhões (e não R$ 9 bilhões) não seria derrubado tão facilmente.

Vale lembrar que na Copa do Mundo da África do Sul cogitou-se até demolir uma arena pela falta de utilização, como indica essa matéria da Veja. Aqui no Brasil, são considerados “Elefantes Brancos” o Nacional, em Brasília, a Arena Amazônia, em Manaus, a Arena Pantanal, em Cuiabá e o Estádio das Dunas, em Natal. Detalhe: nem mesmo esses estádios estão sob risco, no momento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *