Telexfree voltou: boato fala da retomada de serviços da empresa para brasileiros

By | 23/10/2013
Anúncio fala da volta da Telexfree

Anúncio fala da volta da Telexfree

Boato – Apesar de todos os imbróglios judiciais envolvendo a empresa, a Telexfree estaria disponível para novos cadastros para brasileiros.

Um dos assuntos mais discutidos do ano é o caso da Telexfree. Depois que a Justiça brasileira cancelou os serviços da empresa sob a alegação de que se trata de um esquema que atenta contra a economia popular, a Ympactus (empresa que representa a Telexfree no Brasil) acabou impedida de cadastrar novas pessoas e fazer pagamentos aos chamados divulgadores (pessoas que se associaram ao esquema).

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

A decisão causou um clima péssimo entre as pessoas que haviam pagado o valor para se cadastrar no serviço e agora corriam o risco de não ter o retorno esperado. Pior, correriam de não receber o dinheiro com o qual já estavam contando. Toda essa situação fez com que uma eventual volta da empresa fosse esperada.

Claro que todo esse ambiente se tornou “terra fértil” para a criação de boatos. Alguns não passaram de brincadeira. Ou então eram rapidamente desmentidos. Porém, outros desses boatos pareciam “oficiais”. Um desses anúncios que apontavam que os serviços da Telexfree estavam de volta é do início de setembro de 2013. Uma destas postagens tinha o seguinte texto:

TELEXFREE VOLTOU ATÉ QUE ENFIM VOLTOU, VAI FICAR DE FORA?

PESSOAL TELEXFREE VOLTOU PRA MIM

É isso pessoal, cansei de esperar, pra mim a TelexFree voltou, no final de Agosto me cadastrei na TelexFree Estados Unidos. Como todos sabem eu sempre fui muito simpatizante pela empresa TelexFree e decidi me cadastrar na empresa nos Estados Unidos.

Ou seja, as pessoas que trabalhavam com a empresa de marketing multinível haviam apontado que os serviços de cadastro haviam voltado já que já seria possível se cadastrar diretamente pela empresa nos Estados Unidos. Foi criado, inclusive, um site para fazer esses cadastros. 

Ok. Agora vamos aos fatos. O que aconteceu na realidade não foi exatamente a volta dos serviços da Telexfree no Brasil. A empresa (lembrando que o nome oficial da Telexfree brasileira é Ympactus) continua com os bens bloqueados pela Justiça. De acordo com esta matéria da Exame, a previsão de julgamento do mérito da Telexfree é apenas em 2014. Até lá, todos os bens da empresa no Brasil continuam bloqueados.

Em relação à possibilidade de cadastro direto na Telexfree americana, trata-se de mais um recurso para, de certa forma, driblar as decisões judiciais para continuar no negócio. Porém, para entrar na Telexfree dos Estados Unidos, as pessoas teriam que “começar do zero”. O próprio diretor da Telexfree no Brasil se diz contra esse cadastro (uma vez que as pessoas estariam saindo da empresa) para outra.

Essa matéria do jornal A Gazeta fala que, para fazer o cadastro, seria precisa passar um endereço nos EUA e “mascarar” o IP de acesso para que o serviço não saiba que o cadastro esteja sendo feito no Brasil. A Gazeta também afirma que isso pode ser arriscado. De acordo com a reportagem, a tentativa de drible está sendo investigada na Justiça.

Por fim, o próprio site que faz o cadastro de brasileiros na Telexfree americana criou uma página explicando detalhes. Na página, há explicação de que não é possível transferir créditos de “uma Telexfree para outra” e de que há o risco dos bens da nova empreitada serem bloqueados. “Risco, qualquer empresa do mundo corre, de amanhã falir ou uma justiça suspendê-la”, diz o site.

Todos esses fatos só corroboram para derrubar a teoria de que a Telexfree voltou. Afinal, uma verdadeira “volta” seria com todos os pagamentos liberados para quem já estava no negócio e os “créditos” da forma em que estavam antes do bloqueio judicial. A “volta” que aconteceu até o momento nada mais é uma brecha para brasileiros entrarem em outro negócio (pagando o valor de adesão). Brecha que pode continuar aberta ou fechada pela Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *