Dono da Tramontina era porteiro da zona, afirma boato

By | 17/06/2015

Boato – Antes de começar a maior empresa de ferramentas e utensílios do Brasil, Valentim Tramontina, fundador da empresa, trabalhou na portaria de um prostíbulo.

Todo mundo tem um passado, isso é lógico. Atores, cantores, presidentes, eu, vocês, todos nós. E se tem uma coisa que desperta a curiosidade alheia é quando desenterram os passados de quem hoje tem notoriedade, dinheiro e sucesso.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Segundo boato, fundador da Tramontina foi porteiro de um prostíbulo

Segundo boato, fundador da Tramontina foi porteiro de um prostíbulo

Quem nunca deu uma espiada na história de vida de Grazi Massafera, a filha de pedreiro que entrou no Big Brother Brasil e acabou se casando com Cauã Raymond, diga ‘eu nunca’. Ou quem não foi dar aquela procurada no passado de ativista de Dilma Rousseff nos tempos de Ditadura Militar.

Enfim, em tempos de ‘Meu passado me condena’ está na moda escavar podres de famosos na internet. Dessa vez, o passado oculto e agora descoberto é do fundador das empresas Tramontina, que segundo as histórias foi porteiro de um bordel em Carlos Barbosa no Rio Grande do Sul.

Confira nesse link a história da carreira ascendente de Tramontina na íntegra.

Resumidamente trata-se de uma crônica até criativa sobre a história de Valentim Tramontina. O fundador da empresa de ferramentas e utensílios era analfabeto e foi porteiro de um prostíbulo na cidade que vivia. Depois de ser demitido por não saber ler nem escrever, decidiu comprar ferramentas para fazer concertos e se deparou com uma ideia promissora – vender para seus vizinhos as ferramentas que ia comprar.

Pois bem, teria começado assim o legado Tramontina, um rapaz analfabeto que se arriscou e venceu na vida. Inspirador? Seria se fosse verdade, mas não é. Esse conto não tem relação com o passado de Valentim Tramontina e essa história é tão batida que encontramos versões dele lá em 2010.

Na verdade o patriarca Tramontina foi mais um descendente dos milhares de imigrantes italianos que chegaram ao Brasil no início do século XX. Natural de Santa Bárbara no Rio Grande do Sul, Valentim chegou a Carlos Barbosa em 1911 já para iniciar seu próprio negócio.

Vasculhamos a internet e não encontramos nenhum vestígio de material confiável que respalde essa versão do passado do empresário. E no site oficial da empresa multinacional não há nenhuma informação relacionada à carreira de porteiro de Valentim.

Considerando a velha máxima, muitas vezes já defendida aqui, de que se não saiu em grandes meios (nem nos de fofoca) é porque tem algo errado, sentenciamos essa história ao rol dos boatos até que se prove o contrário.

2 thoughts on “Dono da Tramontina era porteiro da zona, afirma boato

  1. Brazilgrass

    Nesse caso conserto é com “s”, gente boa.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *