Homem filmado agredindo menino de 3 anos na Malásia já está preso

By | 14/10/2013

Boato – Compartilhe um vídeo de oito minutos que mostra um homem agredindo uma criança para que ele seja identificado e preso.

Esse é mais um caso bizarro que se espalhou graças às “boas intenções” das pessoas. Um vídeo que mostra um homem agredindo uma criança de três anos durante oito minutos começou a ser compartilhado em redes sociais no mês de setembro de 2013. Algumas mensagens diziam o seguinte:

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

peço de coração..DIVULGUEM PRAS EMISSORAS DE COMUNICAÇÃO…alguem sabe onde esse FILHO DE UMA BOA P***ESTA??? SABE O QUE ACONTECEU COM ELE…. SABE ONDE ELE ESTA NO MOMENTO OU SE ALGUEM CONHECE ?…. PELO AMOR DE DEUS .. Fdp do krl …AJUDEM A DIVULGAR ESSE MANDADO… POR FAVOR…NÃO FAÇA ISSO COM SEUS FILHOS PARA EDUCAR…. PEGA A FITA…..C O M P A R T I L H E

FILHO DA P… TEM QUE SER PRESO UM CARA DESSE ¬¬ .. #COMPARTILHE.. queria ver se ele fazia isso na minha frente, iria espancar ate a morte

Como é possível de imaginar, o apelo de compartilhamento para descobrir quem é o canalha que bateu no filho fez com que o vídeo viralizasse. Porém, o que muitos não se atentaram é que o homem que aparece no vídeo batendo na criança já foi identificado e preso.

O caso aconteceu na Malásia no ano passado e chegou a ter alguma repercussão na internet (no exterior) na época. De acordo com esta reportagem do G1, o caso aconteceu na cidade malaia de Klang. Ainda de acordo com a reportagem, o homem era padrasto do menino que foi agredido e foi preso em dezembro do ano passado.

O julgamento do homem, que é um mecânico de 32 anos e se chama T.Rajasegaran, aconteceu neste ano. Ele foi condenado a 2 anos e meio de prisão. Além disso, ele vai ficar dois anos sob “observação da justiça” e terá que pagar uma multa de US$ 1.600 dólares. O menino está sob os cuidados da Justiça malaia.

Sendo assim, fica o recado. Se você quiser compartilhar o vídeo da agressão com o intuito de identificar o agressor, está perdendo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *