Golpe falso: homem usa perfume para estuprar mulheres na Penha, Rio

By | 11/11/2014
Boato fala de estuprador que usa perfume para atacar mulheres

Boato fala de estuprador que usa perfume para atacar mulheres

Boato – Um homem aborda mulheres, faz elas cheirarem perfumes, as intoxica e depois realiza estupros na Penha (Rio de Janeiro).

Histórias de crimes mirabolantes não são incomuns de serem vistos na internet. Aqui no Boatos.org já falamos de (só para citar alguns episódios) casos como os dos bandidos que marcam a casa das vítimas para roubar posteriormente, da pesquisa de opinião nas escolas e de bandidos que atiram ovos no para-brisas de carros para assaltar.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

O caso de hoje, que viralizou no WhatsApp e Facebook, dá conta de um relato de “uma conhecida”. Ela aponta que no dia 4 de novembro de 2014 havia sido abordada por um homem no bairro da Penha (Rio de Janeiro). Ele usaria uma tática: fazer ela cheirar um perfume para dopá-la e depois estuprar. Leia:

Atenção- URGENTE!

Galera, ontem (04/11/2014- Terça-feira), fui na Penha, e enquanto andava pelo calçadão, fui abordada por um homem dizendo me conhecer, eu disse que não o conhecia, o mesmo insistia, até que conseguiu me parar, me ofereceu um perfume, e como eu não quis comprar, queria me dá de graça, desconfiei que tinha algo estanho, eu negava e ele insistia para que eu aceitasse, até que borrifou um pouco do perfume na minha mão para eu cheirar, daí lembrei que já tinha lido algo parecido no Facebook e não cheirei, mas me senti mal, fiquei tonta e corri para o shopping da Penha, aonde pedi ajuda para os seguranças. A sorte de tudo, é que já tinha lido sobre isso e fiquei alerta, pois só de sentir o cheiro eu me senti tonta, o que teria acontecido se eu cheirasse o produto com força?

Não que isso só aconteça nesse bairro.

Por tanto evitem ao máximo estranhos.

COMPARTILHEM para que outras pessoas também fiquem alerta!!

Nota-se que o texto tem todas as características básicas de um hoax na internet. Ele é alarmista (usa os termos “atenção” e “urgente” logo no início), pede compartilhamento ao final do texto, tem alguns erros de português e pontuação (até que não tanto quanto outros boatos) e não cita muitas fontes. Só esses pontos já serviriam para cravar que a história é falsa.

Para além disso, o Jornal Extra fez uma matéria apontando que a própria Polícia Civil do Rio de Janeiro desmente qualquer caso de estuprador que utiliza perfumes para estuprar mulheres. De acordo com a matéria que está no site do jornal, as delegacias dos locais citados no boato desmentem totalmente a história.

Por fim, a imagem que foi usada no texto nada tem a ver com o caso. É usada para ilustrar textos que falam de apreensão de perfumes falsos.

Pois bem. Mais uma vez chegamos à conclusão que de que história é totalmente falsa. Não existe ninguém usando perfume para estuprar. Vale lembrar que as abordagens de meliantes são muito mais diretas. Ou seja, apesar da história ser falsa, vale tomar alguns cuidados.

PS: esse artigo foi uma sugestão da leitora Stephanie Assumpção. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.  

One thought on “Golpe falso: homem usa perfume para estuprar mulheres na Penha, Rio

  1. Vinícius Ferreira

    Boa tarde, Edgard.

    Infelizmente, venho comunicar que este caso pode até ser um hoax, mas hoje caí neste golpe. EXATAMENTE como descrito no seu texto. Cheguei até o seu blog para entender se de fato eu tinha caído em algum golpe. Só “perdi” R$ 20,00 e não desmaiei nem nada. Só que senti dormência no local da aplicação do perfume e uma leve coceira, mesmo horas depois que o meliante me aplicou o mesmo. Não sei se seu blog ainda está na ativa, mas caso queira detalhes, me escreva. Acho que existe de fato a possibilidade dessa história ter se iniciado a partir de um hoax, mas comigo aconteceu mesmo.

    Como disse, se quiser, entre em contato comigo no e-mail.

    Grande abraço!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *