Foto errada: adolescente morto pela PM do Rio é visto com fuzil em moto

By | 04/10/2015

Boato – Foto mostra o adolescente Eduardo Felipe Santos Victor na garupa de uma moto e com um fuzil na mão. Ele foi morto pela PM do Rio de Janeiro e câmeras mostram cena forjada.

Quem acompanha as principais notícias do país se deparou com uma matéria da última semana de setembro de 2015: um flagra que mostrava policiais do Rio de Janeiro modificando uma cena de crime. Após o adolescente Eduardo Felipe Santos Victor ter sido morto a tiros, os PMs colocaram uma arma na mão dele e dispararam. A notícia gerou comoção por parte de algumas pessoas e alegria em outras: afinal, a polícia teria acabado com um “bandido”.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Foto de jovem em garupa de moto não é de adolescente morto por PM

Foto de jovem em garupa de moto não é de adolescente morto por PM

Os argumentos do segundo grupo citado acima se fortaleceram após uma foto circular por redes sociais. Ela mostrava um rapaz na garupa de uma moto com um fuzil na mão. As pessoas que postaram a imagem a atribuíram ao adolescente Eduardo. Leia algumas postagens:

Olha ai v…, tu que filmou os policiais depois que mataram aquele bandido de 17 anos, ele é esse garupa ai

Esse na garupa é o ADOLESCENTE que a PMRJ forjou a troca de tiro, esse é o INOCENTE QUE A SOCIEDADE ESTÁ DEFENDENDO. A SOCIEDADE TEM A POLÍCIA QUE MERECE!

Essa segunda postagem teve nada menos do que 133 mil compartilhamentos em menos de dois dias. Mas será que o sujeito que está na foto é mesmo o adolescente que foi morto pela polícia? Vamos explicar agora. Mas vamos nos permitir, citar duas coisas antes de falar sobre foto:

– A PM aponta e tem provas de que realmente Eduardo estava envolvido com o tráfico no Morro da Providência. De acordo com a polícia, ele tinha três passagens pela polícia: por ameaça, injúria e tráfico de drogas.

– Mesmo que o adolescente fosse um assassino condenado, em nenhum momento a polícia tem direito de fazer o julgamento de vidas. Ou seja, a polícia não tem direito de executar ninguém. Muito menos de mexer em uma cena de crime para simular um confronto e “aliviar a barra”.

Dito isso, vamos aos fatos. Ao contrário do que circula online, a foto do rapaz com um fuzil na mão não é do adolescente morto pela PM do Rio de Janeiro. Ela foi tirada no ano de 2010 em uma esquina do Morro da Providência, na capital fluminense. Essa matéria do Extra fala sobre o assunto.

Detalhe: 2010, o adolescente morto pela polícia teria apenas 12 anos. E claro, teria uma aparência física bem diferente do rapaz da foto (e dele mesmo atualmente). Sendo assim, fica impossível ligar o adolescente ao rapaz que estava com um fuzil na garupa de uma moto. Veredicto: a justificativa para a morte do jovem está usando uma foto que nada tem a ver com Eduardo Felipe Santos Victor.

Esse artigo foi uma sugestão dos leitores Alessandro Cyrino e Wilson Azevedo. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site ou pelo Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *