Balela: vítima quebra os dentes de assaltante e tem que pagar prótese

By | 19/12/2014
Vítima quebra dentes de assaltante e tem que pagar prótese, diz boato

Vítima quebra dentes de assaltante e tem que pagar prótese, diz boato

Boato – Vítima que reage a assalto quebra dente do assaltante e é obrigada a pagar prótese dentária

A justiça brasileira não é lá o melhor exemplo de punição para o mundo, isso a gente já sabe, mas cada vez mais, os absurdos com sentenças e condenações nos deixam indignados. É demora e burocracia nos processos, punições injustas e no final das contas, quem tem mais dinheiro, sempre se dá melhor.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

No final do mês de novembro, circulou na internet um texto sobre um desses absurdos da justiça brasileira, trata-se de uma notícia dizendo que no momento de reagir a um assalto, a vítima, Sérgio Lemes, acabou quebrando o dente do assaltante, até aí tudo bem, mas depois do ocorrido, o criminoso, Leandro Nogueira Rocha, processou a vítima por lesão corporal grave e constrangimento desnecessário.

O texto também diz que o bandido, foi instruído por um representante dos Direitos Humanos a processar a vítima e, depois da sentença, o sujeito que havia sido assaltado foi obrigado a bancar todo o tratamento dentário do assaltante. Mesmo recorrendo, Sérgio já pagou 4 parcelas do tratamento dentário. Leia:

Vitima reage, quebra os dentes de assaltante e é obrigada a pagar prótese

Juiz aceita processo no qual bandido se queixa de constrangimento por apanhar de vitima. Direitos Humanos aprova decisão.

O empresário Sérgio Lemes está indignado com ação judicial na qual está sendo obrigado a pagar indenização para assaltante que alega estar constrangido e impossibilitado de conviver socialmente.

O caso ocorreu a quase dois anos, no Natal de 2011 quando Sérgio se dirigia a ceia na casa de familiares e foi abordado pelo bandido armado. Reagindo ao assalto, Sérgio que é faixa preta de 3 esportes marciais diferentes, entrou em luta corporal com o bandido e conseguiu desferir bons golpes que atingiram e acabaram quebrando 3 dentes do criminoso que fugiu.

Instruído por um representante dos DIREITOS HUMANOS, o criminoso Leandro Nogueira Rocha de 19 anos, até então desconhecido pela vítima, processou Sérgio por lesão corporal grave e constrangimento desnecessário pois não conseguiu seguir vivendo em sociedade graças a aparência causada pela falta de dentes.

O juiz que analisou o caso e considerou que a tentativa de assalto abortada (seguida pela confissão do assaltante) é menos grave do que a lesão corporal causada pela “vitima”.

O absurdo é tão grande, que é difícil de acreditar. A notícia foi postada por um blog de notícias, o Vindo dos Pampas. Mas um detalhe nos chamou a atenção, no fim da postagem há a fonte da informação, e esta é o Jornal VDD, bem conhecido por aqui. Para quem não conhece, o Jornal VDD é um site de humor, sem compromisso com a verdade, que posta notícias falsas. Só por este fato, já acreditamos que havia 90% de chance do texto ser falso.

Além disso, com uma rápida busca no Google sobre o assunto, foram encontrados apenas outros sites que reproduziram o mesmo texto do Jornal VDD. Mesmo com a fonte, sempre tem alguém que cai.

Dá para ver que várias pessoas levaram a história a sério pelos comentários deixados no blog, como “dá vergonha ser brasileiro” e “barbaridade!!!!! Esse juiz devia ter os dentes todos arrancados no soco !!!!!” Na notícia, não há referência sobre o local do acontecimento, nem detalhes sobre o processo, apesar de citar os motivos da sentença.

De fato, é normal as pessoas levarem uma notícia como esta a sério, pois recentemente, houve o caso da agente do Detran que foi condenada por falar que juiz não é Deus e depois um jornal é condenado a pagar R$ 18 mil a juiz parado em blitz no Rio. Fica claro que a notícia é falsa, foi inventada pelos produtores de conteúdo do Jornal VDD e reproduzida por alguns sites. Absurdo já temos de monte, mas esta notícia não se encaixa em um deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *