NASA encontra planeta coberto de maconha, afirma boato

By | 03/06/2015

Boato – Em busca por planetas habitáveis, cientistas encontram o X637Z-43, um planeta coberto por maconha.

Se tiver algo que boato faz bem é seguir a vibe. Melhor explicando se o assunto está em alta basta aguardar que encontraremos histórias falsas sobre isso na web. É assim quando Barack Obama e Dilma Rousseff se encontram em uma conferência, é assim quando um deputado apresenta um novo projeto de lei.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org

Imaginação fértil: boato espalha que NASA encontrou planeta coberto de maconha

Imaginação fértil: boato espalha que NASA encontrou planeta coberto de maconha

Ainda sobre vibes, claro que não ficaria de fora histórias sobre o assunto do momento, a maconha. Depois de manifestações em cidades como Fortaleza, Curitiba e São Paulo em favor da legalização da erva nas últimas semanas, eis que uma grande descoberta aparece para balançar os pós e contras da causa.

Cientistas da NASA em constante procura por planetas habitáveis no Universo encontraram um planeta coberto por maconha. O planeta repleto da erva teria sido encontrado pelo satélite Kepler.

Confira o texto:

‘NASA anunciou esta manhã que eles descobriram um planeta completamente coberto com maconha, uma descoberta que pegou os cientistas completamente de surpresa.

Planeta X637Z-43, descoberto usando o satélite Kepler da NASA, também seria supostamente um dos poucos planetas potencialmente habitáveis, ​​de acordo com especialistas da NASA, que detectaram níveis suficientes de oxigênio e nitrogênio para manter a vida humana.

A presença de maconha em outros planetas poderia incentivar fortemente as futuras gerações a ter interesse na exploração do espaço, alguns especialistas acreditam.

“Nós sempre pensamos que os jovens não se interessam por nada, mas é falso. “Os jovens amam fumar maconha”, explica David Charbonneau, astrônomo do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica.

“As análises de concentração de clorofila gerado pela Kepler nos levam a crer que o nível de THC nestas plantas de maconha é 3000% maior do que as plantas encontradas na Terra. “Se isso não motivar os jovens a explorar o espaço, eu não sei o que vai”, admite o especialista, claramente entusiasmado.

[…]’

A história que saiu originalmente em inglês e que não demorou muito para ganhar uma versão brasileira é mentira. De real nessa balela, só David Charbonneau que realmente é astrônomo do Centro Harvard de Astrofísica e o satélite Kepler que encerrou seus serviços em 2013.

Além da ironia e das visíveis sátiras da história comprovarem que tudo não passa de uma brincadeira, uma olhada no site da NASA mostra exatamente nada sobre alguma descoberta de um planeta coberto de maconha.

E é isso, nada de corridas espaciais inspiradas na busca pela ‘verdinha’, pelo menos não ainda. O resto definitivamente é brisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *