Mulher está perdida e chorando há 4 dias no Instituto da Mulher #boato

Boato – Compartilhe a foto da mulher que está há quatro dias na frente do Instituto da Mulher. Ela está chorando muito.

Um dos tipos de boatos mais difíceis de se desvendar é o que envolve imagens de pessoas desaparecidas. Os motivos são muitos: normalmente, as informações que envolvem os boatos são vagas e eles se espalham em tantos lugares que é difícil saber se, em pelo menos um dele, é ou foi verdade um dia. Um exemplo está no texto de hoje.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99432-5485 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Uma foto de uma mulher chorando viralizou na internet. De acordo com a legenda da imagem, e a mulher está há quatro dias no Instituto da Mulher, sem memória, foi encontrada nua, fica chorando muito, não quer comer e está fraca. Leia o texto que circula online (reprodução do Facebook):

Print da notícia falsa que fala de mulher perdida no Instituto da Mulher
Print da notícia falsa que fala de mulher perdida no Instituto da Mulher

Mulher está perdida e chorando há 4 dias no Instituto da Mulher?

A história viralizou muito, mas muito mesmo no WhatsApp e no Facebook. No Facebook, uma das postagens chegou (até o momento desta publicação) a mais de 230 mil compartilhamentos. Mas será mesmo que a mulher está há quatro dias perdida e que o melhor caminho é compartilhar a imagem? A resposta é não. Vamos aos fatos.

O primeiro ponto está no próprio caráter da mensagem. Olhe as seguintes características: caráter alarmista, pedido de compartilhamento, erros de português e informações vagas. Vamos repetir o conselho de sempre: se você vir uma mensagem assim, o melhor a fazer é buscar mais informações a respeito antes de compartilhar. No Boatos.org, temos alguns exemplos de boatos de pessoas desaparecidas que seguem este enredo. 

Mesmo com todo o “jeitão” de boato da mensagem, resolvemos procurar por notícias que dessem conta de uma mulher perdida na frente de qualquer hospital chamado Instituto da Mulher e não encontramos nada além do mesmo texto que circula online.  Por sinal, nenhum hospital público chamado Instituto da Mulher (achamos em Manaus e Santos) fez qualquer comunicado oficial. Um caso como esse, que viralizou em redes sociais, com certeza já teria chamado a atenção de autoridades ou mesmo de pessoas próximas a tal “mulher chorando”. Nada aconteceu.

Já deu para sacar que a história é falsa (apesar de não termos conseguido encontrar a origem da imagem). Mas há outro detalhe que derruba a tese de que compartilhar ajuda. Estamos acompanhando a tal história quase uma semana. Some isso aos quatro dias que a mulher estaria chorando e temos “dez dias de agonia em frente ao Instituto da Mulher”. Neste período, obviamente algo já teria sido feito se o caso fosse real. E nada aconteceu (só a mensagem viralizou).

Resumindo: Não há indícios de que a situação descrita com a foto da mulher seja real e, se foi, com certeza já está resolvida ou as informações estão desatualizadas. Compartilhar uma foto dela chorando não vai ajudar em nada. O máximo que você vai fazer é expor a imagem de alguém (sem a autorização dela) na internet.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485. 

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)