Lei 12.944 permite quebrar celular de quem não presta atenção #boato

By | 21/11/2016

Boato – Aprovada pelo Congresso, Lei 12.944 permite que você quebre o celular de quem não presta atenção na conversa.

Você vivia uma vida boa, conversava com seus amigos, prestava atenção nas reuniões do trabalho e socializava no bar, até que de repente, o WhatsApp apareceu. De amigo a grande vilão, a verdade é que o aplicativo revolucionou as nossas relações, mas ao mesmo tempo em que nos aproxima, nos afasta.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99331-6821 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Congresso aprova a lei da destruição do celular, diz boato

Congresso aprova a lei da destruição do celular, diz boato

Se você, assim como eu, está cansado de ter que ficar implorando atenção das pessoas enquanto elas estão focadas no celular, ficou super feliz com a lei da destruição do celular. De acordo com o vídeo, que tem sido compartilhado na web, ela permite que você quebre o celular de quem não presta atenção na conversa. Confira o vídeo:

Leia o que diz o vídeo:

De acordo com a lei 12.944, aprovada recentemente pelo Congresso Nacional, você pode quebrar o aparelho celular daquele que não está prestando atenção no que você está falando. Além do desrespeito e da total falta de educação, o celular atrasa a compreensão das informações, atrapalhando o desenvolvimento de toda uma Nação. A fiscalização ostensiva dessa nova lei irá contribuir com o desenvolvimento econômico do país em 4,3%, colocando definitivamente o Brasil entre as três maiores potências mundiais. Para o crescimento dessa Nação a gente precisa é claro da sua atenção.

Lei 12.944 permite quebrar celular de quem não presta atenção na conversa?

A lei, que parece mais um episódio de uma série de comédia (e é), causou euforia em muitos internautas com a possibilidade de se “vingar” do seu amigo displicente. Mas podem ir tirando o cavalo da chuva, por que essa história de permissão para destruir celular é falsa. Vamos entender os porquês.

Primeiro, o vídeo foi publicado no canal do humorista Rafinha Bastos. Logo, qual a possibilidade dessa história ser verdadeira?

Mas, para não restar dúvida, o Boatos.org pesquisou sobre a tal lei e adivinha? Isso mesmo. A lei de destruição de celular não passa de uma brincadeira. A lei n° 12.944/13, na verdade, se trata da abertura de Orçamento Fiscal da União, em favor dos Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Pesca e Agricultura.

Pois, uma vez que provamos ser tudo uma grande brincadeira que acabou se tornando um boato. Encerraremos aqui, sem mais comentários.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de diversos leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp no telefone (61) 99331-6821.

9 thoughts on “Lei 12.944 permite quebrar celular de quem não presta atenção #boato

  1. Messias

    Uma publicação dessa é coisa de quem não tem o que fazer,
    mas seria tão bom se fosse verdade não é?

    Reply
  2. Lázaro dos Santos

    O Brasil para 30 dias por ano, com o uso do celular, sem nessecide, vendo piada conversa entre amigos, futebol, fofoca briga que não dá em nada, conversa de namoro e outra cachorradas que são as conversas boba. As bobagens são as gasta mais tempo. Tá na hora de fazer uma lei para por limite na conversa no celular.

    Reply
  3. Janete Palmeira

    Eu já estava pronta pra quebrar uns por aí.

    AINDA BEM QUE PESQUISEI ANTES.

    Reply
  4. fernando queirroz

    porque o Rafinha chamou a atenção da população brasileira para a lei 12.944/13? ele queria passar alguma mensagem para a população.

    Reply
  5. Bruno Henrique

    Eu fico impressionado com esse Brasil, kkkkkk essa foi muito boa viu, país é esse…

    Reply
  6. Mauricio Gomes Peres

    Esse país ta de brincadeira com tudo que se faz.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *