Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado #boato

Boato – Delegado que investigava acidente aéreo que matou ministro do STF, Teori Zavascki, foi morto a tiros em Florianópolis (SC).

Normalmente, notícias que saem da chamada “grande mídia” não acabam parando aqui no Boatos.org. Mas, hoje temos uma situação atípica. Duas matérias que viraram noticia em menos de dois dias estão sendo desmentidas pelo nosso humilde site.

Quer se livrar de boatos? Clique para curtir o Boatos.org
Siga o Boatos.org no Twitter:
Envie uma mensagem com a palavra #boato para (61) 99331-6821 e agende este número no seu telefone para receber as nossas atualizações gratuitamente no WhatsApp

Depois da história que apontava que o irmão de Suzane von Richthofen teria sido encontrado na cracolândia (na realidade, ele foi encontrado em outro local de São Paulo), vamos falar da morte de dois delegados da Polícia Federal.

De acordo com reportagens divulgadas por diversos veículos de mídia do Brasil, Adriano Antonio Soares (morto em Florianópolis na madrugada de 31 de maio junto com o colega Elias Escobar) era o responsável pela investigação das causas da morte do ministro do STF, Teori Zavascki. Leia uma das matérias que circulou online:

Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado em SC: Foi morto nesta madrugada em Florianópolis o delegado designado pela Polícia federal para investigar a morte do ministro do STF, Teori Zavascki, morto em janeiro num acidente de avião em Paraty-RJ. Adriano Antonio Soares estava com outro colega, Elias Escobar quando teriam sido mortos após um desentendimento em uma casa noturna. As informações são “Zero Hora”.

Adriano era o chefe da Polícia Federal em Angra dos Reis desde 2009 e era delegado da PF desde 1999. Junto com Adriano estava Elias Escobar, que chefiou a PF em Niterói e Volta Redonda e investigou envolvimento de policiais civis com o tráfico de drogas e ação de milícias.

Delegado que investigava morte de Teori Zavascki foi assassinado?

É claro que assim que a notícia saiu na mídia, um bocado de gente começou a comentar a história e levantar suspeitas de queima de arquivo. Mas será mesmo que o delegado que investiga a morte de Teori Zavascki foi assassinado? A resposta é não.

Na realidade, uma parte da mídia fez uma confusão. Adriano era em Angra dos Reis, cidade onde caiu o avião de Teori e até abriu o inquérito. Mas o caso da morte do ex-ministro é investigado em Brasília. Leia nota da PF confirmando a morte e desmentindo a informação de que Adriano era o responsável pelo caso:

A Polícia Federal lamenta a morte de dois delegados, ocorrida na madrugada de hoje (31/05) em Florianópolis/SC. Os dois atuavam em Angra dos Reis e Niterói, respectivamente, e estavam na cidade participando de uma capacitação interna.

O falecimento dos policiais decorreu de uma troca de tiros em um estabelecimento na capital catarinense. Neste momento de imensa tristeza, a Polícia Federal expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados.

Sobre informações que relacionam um dos policiais mortos à investigação do acidente aéreo que vitimou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, a PF esclarece que o inquérito que apura o caso encontra-se em Brasília/DF, presidido por outro delegado, e apenas foi registrado em Angra dos Reis, local do fato.

Por meio do Twitter, a PF também publicou uma série de desmentidos. Leia:

Resumindo: de fato, um delegado da PF foi morto em Florianópolis. Porém, a informação de que ele era responsável pelo caso da morte de Teori Zavascki é falsa. Sobre o assassinato do delegado, ainda é cedo para falar das circunstâncias. Porém, delegados locais atribuem o caso a uma briga dentro do bar.

PS: Esse artigo foi uma sugestão de diversos leitores via WhatsApp. Se você quiser sugerir um tema para o Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook ou WhatsApp, no telefone (61) 99331 6821.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

4 comentários em “Delegado que investigava morte de Teori Zavascki é assassinado #boato

  • 31/05/2017 em 23:44
    Permalink

    Mataram um também em Brasília envenenando um refrigerante, parece.
    Muita coincidência matarem policial federal que é uma raridade.
    Quem são mandantes dessas execuções são oligarcas corruptos e quem executou os policiais é pessoa muito, mas muito bem treinada e fria porque matar policial federal não é para pessoa comum devido seu alto conhecimento em ataque e defesa.
    Existe muita coincidência.

    Resposta
    • 05/06/2017 em 15:50
      Permalink

      Concordo plenamente e acho que nem neste site podemos mais confiar.

      Resposta
  • 31/05/2017 em 23:03
    Permalink

    E ai? Vão ficar com esta palhaçada de ficar dizendo que tudo é boato agora? Richthoffen, agora delegado que foi assassinado é boato. Que palhaçada é essa de vocês? Nem aqui poderemos mais confiar?

    Resposta
  • 31/05/2017 em 22:07
    Permalink

    A notícia é verdadeira. É assim que se perde a credibilidade!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)