Cão da Policia Militar é sacrificado por morder criminosos em abordagem #boato

Boato – Depois que o cão da raça pastor alemão chamado Kalifi mordeu dois suspeitos durante abordagem, ele, para desespero da Polícia Militar de São Paulo, teve que ser sacrificado.

Não sei se vocês notaram, mas há algumas semanas, a mídia (influenciada pela agenda política) parou de falar em febre amarela e reforma da Previdência e começou, cada vez mais, a falar em segurança pública. É claro que, no reboque disso, alguns boatos sobre o assunto começaram a circular na internet.

O último deles dá conta de uma triste história na Polícia Militar de São Paulo. Uma notícia aponta que o cão Kalifi, um pastor alemão de 10 anos de idade que farejava drogas, foi sacrificado após morder suspeitos durante uma abordagem. Leia alguns trechos da notícia (que foi publicada por um blog):

Dezenas de policiais e bombeiros compareceram para fazer uma saudação final a “Kalifi”, um pastor alemão de 10 anos de idade que farejava drogas e bandidos no Departamento de Polícia de São Paulo, no estado na zona norte da região metropolitana. Os policiais se despediram do cão e o acompanharam com uma escolta policial no trajeto final do cachorro rumo à clínica veterinária.

O policial Charles da Silva, de Guaianazes, contou em uma entrevista nesta segunda-feira (26) que levou Kalifi para uma operação de busca de narcóticos na região de Capão Redondo (região sul) e quando foram abordaram dois indivíduos com a camiseta do Corinthians; ao serem abordados, um dos rapazes tentou correr quando Kalifi o dominou com mordidas e latidas. Ambos os criminosos foram encontrados com 1 Kg de maconha em uma das bolsas.

Cão da Policia Militar foi sacrificado por morder criminosos em abordagem?

A história foi muito compartilhada na internet. Mas será mesmo que um cachorro vai ser sacrificado por morder dois suspeitos durante uma abordagem da PM de São Paulo? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

A história foi publicada em um site chamado VejaSãoPaulo.net. O fato do domínio ter esse nome deixou a impressão que a história teria sido publicada pelo site da Revista Veja São Paulo. A impressão está errada. O site da Veja São Paulo é um subdomínio do endereço abril.com.br e não um site .net.

Segundo ponto: resolvemos buscar mais informações sobre a história e descobrimos que ela não foi publicada em nenhum lugar. Apenas o mesmo texto do boato foi replicado em outros endereços. Na mídia, não achamos nada. Isso é muito estranho porque o sacrifício de um animal por causa de uma ação em abordagem seria notícia em qualquer veículo.

Para encerrar o desmentido, verificamos os personagens citados na história. Como era de se imaginar, não achamos nenhuma declaração de policiais como “Charles da Silva” ou “Marcos Souza Almeida” falando de um cão chamado Kalifi. Por fim, a imagem. Ao buscar sobre a sua origem, descobrimos que a foto é do cão Aquiles que, em 2013, foi diagnosticado com câncer. Essa matéria do G1 fala do assunto.

Resumindo: a história que aponta que um cão da Polícia Militar de São Paulo vai ser sacrificado por ter mordido dois suspeitos durante uma abordagem é falsa. Foi criada por um site “clone” de uma revista, usa personagens falsos e fotos de outra ocasião. Em resumo, boato.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61)99177-9164.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)