PF prende bruxo que sacrificava crianças em nome da Globo e políticos #boato

Boato – A Polícia Federal prendeu, na cidade de Gravataí (RS), um bruxo que faz sacrifícios de crianças e rituais satânicos para novelas e programas da Globo, artistas e políticos.

Há dois dias, o Boatos.org desmentiu um boato que falava sobre uma suposta carta do juiz Sérgio Moro ao povo brasileiro. No texto (que pode ser lido aqui) prometemos que o nosso próximo artigo também viria da mesma fonte (o site Top Five TV, que é de fake news). Cá estamos hoje para falar o assunto.

O caso em questão é uma “notícia” que apareceu no WhatsApp e dava conta de que a Polícia Federal teria prendido um bruxo que sacrificava crianças em rituais satânicos para a Globo, artistas e políticos. “O Bruxo Matava Crianças para Consagração de Novelas e Programas da Globo e também de vários políticos e famosos”, diz o texto.

A mensagem também aponta que as crianças eram embriagadas, mortas e que os bruxos teriam feito de 8 a 12 vítimas. Mais do que isso, eles estariam foragidos: “TRÊS HOMENS CONTINUAM FORAGIDO E SÃO PERIGOSOS! A POLICIA PEDE ENCARECIDAMENTE A TODOS QUE COMPARTILHEM PARA QUE A FAMÍLIA DAS VITIMAS POSSA IDENTIFICAR OS ACUSADOS”, diz outro trecho.

A mensagem ainda aponta que os rituais eram feitos para pessoas famosas: “A globo não fez parte da investigação nessa etapa, mas o  homem preso afirmou ser Bruxo da GLOBO, e de artistas como Didi (Renato Aragão), Xuxa… e Políticos como Lula, Dilma, Temer, Aécio, Sarney e de muitas pessoas famosas”.

PF prende bruxo que sacrificava crianças em nome da Globo e políticos?

A história se espalhou com força na internet e deixou muita gente impressionada. Mas será mesmo que a Polícia Federal prendeu um bruxo que fazia sacrifícios para crianças a pedido da Globo, artistas e políticos? A resposta é não. Para você entender tudo, vamos aos fatos.

Só de ver a fonte da notícia já dá para saber que a história é falsa ou, como no caso de hoje, muito distorcida. O site (e outros dos mesmos proprietários) que citamos no início do texto é um dos grandes propagadores (juntos com sites de promoções falsas, outros sites de cunho político e alguns perfis em redes sociais) de fake news no WhatsApp.

Ao buscar mais informações sobre o assunto, descobrimos que os “gênios” da página pegaram um caso que aconteceu em janeiro deste ano e deram uma, digamos, “apimentada nele”.

Na ocasião, a Polícia Civil de Novo Hamburgo (e não a Polícia Federal, como diz a mensagem do WhatsApp) ligou a morte de duas crianças a um ritual de magia negra. Detalhe: em nenhum momento, o nome da Globo, de artistas ou de políticos foi ligado ao caso. De acordo com o acusado, as crianças eram argentinas e os “clientes” eram do mercado imobiliário.

Sabe outros “detalhes sórdidos” (crianças embriagadas e etc) descritos na mensagem do WhatsApp? Foram todos tirados deste link do UOL. Há porém, uma informação desatualizada. Não são três e sim dois acusados foragidos pelo crime. Ao todo, cinco pessoas estão presas. E, claro, como é de se imaginar, a polícia (nem a Civil muito menos a Federal) não está pedindo para você compartilhar a fake news.

Você acha que as mentiras acabaram por aí? Tem mais duas: 1)  A informação de que 8 a 12 crianças teriam sido mortas não procede, de acordo com as investigações. 2) A foto utilizada para ilustrar a história não é relacionada a nenhum caso de sacrifício. É de um homicídio ocorrido na Bahia em 2014. 

Resumindo: a história que aponta que um bruxo da Globo, de artistas e de políticos foi preso após matar crianças é falsa. Trata-se de uma história falsa publicada em um site de fake news e inventada com base em uma notícia real sobre um ritual que (pelo menos por enquanto) nada tem a ver com as emissoras de TV, políticos e artistas citados.

Ps.: Esse artigo é uma sugestão de leitores do Boatos.org. Se você quiser sugerir um tema ao Boatos.org, entre em contato com a gente pelo site, Facebook e WhatsApp no telefone (61) 994325485.

Edgard Matsuki

Jornalista e caçador de falcatruas na internet

Um comentário em “PF prende bruxo que sacrificava crianças em nome da Globo e políticos #boato

  • 25/01/2018 em 18:07
    Permalink

    O caso ocorreu aqui em Novo Hamburgo e o ‘bruxo’ era de Gravataí ( cidade vizinha). Os envolvidos são micro-empresarios locais.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)