Bolsa gay, prostituição, corno etc… 7 fake news sobre benefícios que já circularam na web

Vira e mexe circulam nas redes sociais histórias sobre benefícios concedidos pelo governo. Pensando nisso, o Boatos.org separou 7 fake news sobre “bolsa isso” e “bolsa aquilo” que já circularam na web.

Não são raras as balelas que envolvem benefícios concedidos pelo governo na internet. A prova disso está na quantidade de histórias que aparecem sobre o auxílio-reclusão e bolsa família. Na maioria das vezes, as histórias geram protestos por quem acha um absurdo “sustentar vagabundo”. E é no meio da “revolta” que os boatos aparecem. De bolsa gay a bolsa corno, confira sete boatos envolvendo benefícios que já circularam na internet.

1 – Bolsa gay

Uma mensagem que circulou nas redes sociais, WhatsApp e blogs dizia que o governo vai anunciar “no final do mês” a criação da Bolsa Gay. O benefício de um salário mínimo (em 2018, o valor é de R$ 954) seria pago para todo “homossexual”. Além do direito à aposentadoria por invalidez. Bem gente, é claro que a notícia era falsa, já que a página que criou a “informação” é figurinha carimbada em fake news na internet.

2 – Bolsa prostituição

Entre os boatos envolvendo benefícios, não poderia faltar a história de que o Senado aprovou a bolsa prostituição de R$ 2 mil. A notícia que deu o que falar em 2013 e voltou a circular em 2014 apontava que o Senado havia aprovado um projeto de lei da senadora Ana Rita (PT-ES) que prevê o auxílio de R$ 2 mil mensais para garotas de programa. A mensagem apontava ainda que o objetivo da bolsa seria dar às mulheres a possibilidade de ter uma vida mais digna e mais qualidade ao atendimento. É claro que tudo não passava de um boato, já que ela surgiu em um blog que publica apenas notícias falsas e se diz de humor: o de Joselito Muller.

3 – Bolsa crack

Outra história famosa é de que o governo está pagando Bolsa Crack de R$ 1.500 para todos os usuários de crack. A história ganhou força na internet com base na premissa de que o governo está dando R$ 1.500 para todos os usuários de crack saírem usando a droga nas “cracolândias” Brasil afora. Só que esqueceram de dois detalhes: a mensagem é cheia de informações vagas e sem comprovação nenhuma, além de fazer interpretações erradas sobre os benefícios do governo.

4 – Bolsa bandido

Essa balela não é nova e vira e mexe encontramos novas versões na internet. Foi assim com a história do aumento do salário do presidiário e auxílio-reclusão – e, claro, seria muita ingenuidade da nossa parte acreditar que a história encerraria aqui. Dessa vez, um vídeo que viralizou no Facebook e WhatsApp apontava que um criminoso beneficiado pelo auxílio-reclusão foi detido após assalto. Pois bem, apesar do vídeo ser real, a mensagem por trás dele é bem diferente. Isso porque não se trata de R$ 4 mil e sim de (quase) R$ 1 mil.

5 – Bolsa dote

Ás vezes é impressionante, até para nós, do Boatos.org, como as fake news são criativas e bizarras. Entre as tantas, a história de que um homem com pênis pequeno ganha direito a Bolsa Família no Rio deixou muita impressionada. A história circulou tendo como prova um documento dizendo que “Fábio de Souza, vulgo Tatuí, possui deficiência física (pênis desprovido de tamanho e volume) e por esse motivo, se encaixa no perfil para obter o cadastro social e aptidão para receber o programa Bolsa Família”. A história foi tão compartilhada que a própria Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos desmentiu a informação.

6 – Bolsa Copa

A internet não poupou nem a Copa. Em 2014, às vésperas da Copa do Mundo, a informação de que os ministros receberiam uma bolsa do governo para assistir os jogos nos estádios durante a Copa no Brasil se espalhou na internet. Acontece que, além de velha, a história não passa de uma confusão sobre o aumento das diárias dos ministros e militares que trabalhariam na Copa do Mundo. Ou seja, mais um boato.

7 – Bolsa corno 

Nesta lista clássica não poderia faltar a história sobre a bolsa corno, que foi pauta aqui no Boatos.org. A notícia que surgiu em diversos sites e blogs afirma que um paraense chamado Amarildo Ferreira Cavalcante ganhou o direito de receber o auxílio-doença do INSS por ser corno. De acordo com o boato, Amarildo receberia um auxílio de R$ 1229 mensais por tempo indeterminado. Acontece que o suposto beneficiário sequer existia. Além disso, a história era fruto de um site de fake news.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)