7 alertas bombásticos (e falsos) sobre desastres naturais no Brasil

Apesar da fama de país abençoado que não sofre com desastres naturais como terremotos, tsunamis e furacões, na internet histórias anunciando que essas coisas acontecerão no Brasil não faltam. O Boatos.org listou sete anúncios falsos de desastres naturais para você não acreditar mais quando aparecer na internet. 

Enquanto existem países que enfrentam sérios problemas com furacões, terremotos, vulcões, tsunamis e etc, no Brasil estamos praticamente isentos desses males. Apesar de já termos presenciado incidentes do tipo, como tremores de baixa escala e um ciclone que fez sérios estragos no sul do país, não estamos acostumados a vivenciar esses eventos.

Mesmo assim, todos os anos surgem histórias falsas sobre situações desse tipo na internet. Para que você fique por dentro do que é balela e do que não é, nós separamos 7 boatos sobre incidentes da natureza no Brasil. Confira:

Vidente previu tsunami no Balneário Camboriú
Histórias sobre desastres naturais no Brasil são populares na internet

1 – Cuidado com o furacão no Rio de Janeiro

Talvez por que não estamos acostumados com fenômenos da natureza tão intensos como os mencionados há pouco, a tendência é acreditar facilmente que eles vão acontecer a qualquer momento por aqui.

Pois foi assim com a população do Rio de Janeiro que começou a compartilhar a notícia preocupante de que um furacão atingiria as praias do estado “este fim de semana”. Diferentes versões da história afirmavam que o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e a Marinha tinham dado o alerta.

No entanto, nenhuma das instituições avisou sobre furacão algum no Rio e a previsão do tempo para o fim de semana no estado não indica nada mais sério do que chuvas intensas e a chegada de uma frente fria. A própria prefeitura do Rio de Janeiro acabou postando uma nota para desmentir a história e acalmar as pessoas. Leia mais sobre o boato aqui.

2 – O Tsunami de Maceió

Tsunamis são assustadores, sem dúvida. Já vimos muito na televisão o estrago que essas ondas gigantes fazem quando chegam à costa, principalmente depois da catástrofe causada aos países banhados pelo Oceano Índico em 2004 ou mesmo o tsunami de 2011 no Japão.

Não faz muito tempo, quem foi apavorada com a eminência de ser atingida por um tsunami foi a cidade de Maceió. A capital alagoana foi à loucura com a notícia de que uma onda gigante com mais de 300km de extensão e 30 metros de altura chegaria às praias. E o desastre tinha data e hora marcada, inclusive: 29 de novembro de 2016, às 3h30.

Claro que a informação se espalhou rápido, tanto que até órgãos oficiais acabaram desmentindo firmemente a história. Mais uma vez, boato + desinformação resultou em medo desnecessário. Leia mais sobre o boato aqui.

3 – A Nasa mandou avisar que vai ter tsunami, sim

Esses alertas sobre desastres naturais assustam mesmo, até os mais céticos acabam ficando com uma pulga atrás da orelha. Agora, imagine o estrago quando o alerta parte de uma instituição tão renomada quanto a Nasa.

Pois foi o que aconteceu há pouco mais de um mês, quando uma notícia espalhada na internet afirmava que a Nasa alertou sobre um tsunami no litoral brasileiro. O texto compartilhado reunia muitas informações confusas e erradas, inclusive.

O principal ponto falho da matéria, claro, é que a Nasa não alertou sobre tsunami algum no Brasil. Procuramos nas publicações do órgão, pelo suposto pesquisador que deu o aviso e o resultado foi uma pilha de nada. Além do que, as chances de um fenômeno assim acontecer no Brasil são quase inexistentes por não estarmos próximos a bordas de placas tectônicas. Sobre isso e mais a respeito do boato leia aqui.

4 – É no Nordeste que tudo vai acontecer

Já pudemos ver até o momento que esses alertas falsos são tão aleatórios que a cada nova versão indicam um lugar diferente para a catástrofe. Pois neste, afirmava-se que um tsunami terrível atingiria todo o nordeste brasileiro e poderia até alcançar o litoral sudeste do país.

Segundo a história, um terremoto na Ilha de Ascensão teria provocado a onda gigante que viajaria o oceano até alcançar o litoral brasileiro. O terremoto de fato aconteceu, mas um mês antes dessa história de tsunami surgir. Além do que, se de fato houvesse uma onda gigante a caminho a mídia ia fazer um verdadeiro alarde do assunto. E isso aconteceu? Não.

Sites de alerta para tsunamis também foram consultados e nada. No fim das contas, foi só um aviso totalmente inventado sobre um perigo que não existia. Leia mais sobre o boato aqui.

5 – Balneário Camboriú foi o primeiro

No nosso vasto arquivo de boatos desmentidos encontramos a balela mais antiga sobre tsunamis. Antes de virar um tema tão recorrente, em 2015 surgiu com muita força a história de que um tsunami devastaria Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

A coisa toda ganhou um peso maior porque o perigo havia surgido em uma visão. Isso mesmo, um vidente previu que a onda atingiria Santa Catarina causando a devastação do lugar.

Pelas mesmas razões que já explicamos há pouco (não estamos próximos de bordas de placas tectônicas), uma onda gigante teria chances mínimas (praticamente zero) de atingir Balneário Camboriú. Essa história foi totalmente balela e uma espécie de “start” oficial no tema. De lá para cá, tsunamis no Brasil entraram no radar dos criadores de boatos. Leia mais sobre o boato aqui.

6 – O furacão de 2013

Não é de agora que a internet é campo aberto para boatos de desastres naturais. Apesar de esse tema ter ficado mais intenso nos últimos dois anos, antes disso já tinha gente acreditando em recados do tipo por aí.

Em 2013, por exemplo, a possibilidade de haver um furacão no Brasil ganhou muita força e se espalhou rápido. A história afirmava que o IBRAIM (Instituto Brasileiro de Meteorologia Associado Internamente) havia informado que havia 85% de chances de um furacão 10 vezes mais forte que o Katrina atingir o Brasil. A chuva seria o primeiro sinal de sua chegada.

Na época, a história ganhou muito peso, mas a balela era muito fácil de ser desvendada. Acontece que o tal instituto que deu o alerta não existe. Nunca existiu o IBRAIM. Além disso, instituições de fato ligadas a Meteorologia como o Climatempo e o Inmet se manifestaram sobre o tal furacão para esclarecer que ele não era real. Enfim, não é de hoje que as pessoas acreditam em mentiras sobre desastres da natureza. Leia mais sobre o boato aqui.

7 – A culpa é de Fukushima

Como se não bastassem as histórias sobre calamidades naturais em que o Brasil é o personagem principal, já houve gente criativa o suficiente para nos colocar em um problema de forma secundária.

Depois do sério terremoto que aconteceu em Tohoku em 2011, que resultou, entre outros problemas, no derretimento de reatores no Centro Nuclear Fukushima I, um vídeo no Youtube espalhou preocupação ao indicar que a radiação em Encantado (RS) estava muito acima do indicado. Segundo a vídeo isso era resultado da radiação liberada em Fukushima que havia chegado ao Brasil.

Foi aquele “Deus nos acuda”, como era de se esperar, e até autoridades de pesquisa e fiscalização entraram na história para averiguar a séria denúncia feita pelo vídeo. Os envolvidos nos estudos concluíram que não havia como a radiação de Fukushima ter alcançado o Brasil dada a distância que estamos do Japão.

Além disso, em testes próprios nenhum nível de radiação fora do normal foi encontrado. Ou seja, era tudo invenção, das mais loucas e sem sentido. Leia mais sobre o boato aqui.

2 comentários em “7 alertas bombásticos (e falsos) sobre desastres naturais no Brasil

  • 15/12/2016 em 00:18
    Permalink

    Faz uma falando dos inúmeros “fins do mundo em 2016” :)

    Resposta
  • 13/12/2016 em 02:04
    Permalink

    Por quê as pessoas fazem isso? não entendo porque perdem tanto tempo, fazendo essas bobagens.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Em vez de copiar o nosso conteúdo, compartilhe no Facebook :)